Pressione os conselheiros do CONPRESP a embargarem a construção das torres!

Quem você vai pressionar (19 alvos)
    Como funciona?
    1. Estamos ligando para o seu alvo
    2. Assim que alguém atender do lado de lá, vamos te ligar
    3. Quando você atender, conectamos as ligações
    4. Agora é com você!

    0
    pressões feitas em defesa do Parque do Bixiga!

    _mobilização pelo
    PARQUE DO BIXIGA
    Silvio Santos quer construir três torres residenciais em um dos últimos terrenos livres do centro de SP. Além de acabar com a possibilidade de um parque no território, o projeto ainda compromete a arquitetura de um dos maiores patrimônios culturais da cidade, o Teatro Oficina.

    Essa disputa, que vem desde os anos 1980, se intensificou nos últimos meses, principalmente depois que o CONDEPHAAT (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo) tomou decisão favorável à construção das torres.

    Mas o Grupo Sílvio Santos ainda precisa solicitar a aprovação dos demais órgãos competentes, como o CONPRESP (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da cidade de São Paulo) e o IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) já que o local também é tombado nas esferas municipal e Nacional).

    E é aí que nós podemos agir! Competirá aos conselheiros desses órgãos decidir sobre o futuro das torres, e por consequência, do Parque do Bixiga. Um último pulmão que deve ser aproveitado para uso público dos paulistanos e paulistanas.

    Vamos lotar as caixas de entrada dos conselheiros defendendo a preservação do terreno e a criação do Parque do Bixiga, um dos bairros de maior aglomeração urbana de SP. Precisamos fazer com que nossa voz seja ouvida. Envie agora uma mensagem em defesa do Parque do Bixiga!

    COMPARTILHE
    Abra as portas da esperança. Se a gente se mobilizar, o homem do baú vai ter que ceder.

    Uma questão de saúde pública

    O Bixiga é hoje o bairro mais adensado da cidade (são 69.460 habitantes em apenas 2,6km²) e, paradoxalmente, o que possui o menor número de espaços públicos, áreas de lazer e áreas verdes (só tem UMA praça). Essa urbanização intensa é fator de risco para várias doenças, entre elas os transtornos mentais. E SP já é a cidade com maior prevalência de depressão e ansiedade do mundo, segundo um estudo da OMS. Construir prédios e mais prédios em todas as áreas livres da cidade está deixando as pessoas cada vez mais doentes.

    Teatro Oficina
    em risco

    A construção das torres vai comprometer também a arquitetura de um dos maiores patrimônios culturais de SP. Reconhecido internacionalmente, o Teatro Oficina é o mais antigo grupo de teatro do Brasil e completará 60 anos em 2018. Sua sede foi projetada por Lina Bo Bardi e Edson Elito e, em 2015, foi escolhida pelo jornal The Guardian como o teatro mais belo do mundo.
    O parque já
    tem vida

    O uso do terreno como parque público estava no projeto original de Lina Bo Bardi e já vem sendo experimentado desde de 2010, quando o Grupo Silvio Santos passou a ceder o uso da área à Associação Teatro Oficina Uzyna Uzona, e como consequência, ao público das peças e aos moradores do bairro.
    Tem um PL na Câmara Municipal

    Com toda confusão em torno do parque neste novo esforço do Silvio em levantar as torres, surgiu um projeto de lei (PL 805/2017, de autoria de Gilberto Natalini) na Câmara para autorizar o Executivo a criar o Parque do Bixiga no terreno. Claro que a prefeitura teria que comprar o terreno ou, melhor, o Silvio poderia doá-lo, afinal dinheiro não falta pro homem do baú.



    Juntos podemos fazer de
    São Paulo uma cidade melhor

    Siga-nos nas redes:

    POR QUE A MINHA SAMPA ENTROU
    NESSA MOBILIZAÇÃO?

    Desde 2014, a Minha Sampa já lançou e apoiou diversas campanhas por uma SP mais verde e sustentável. Parque Augusta, Parque dos Búfalos, Parque Caxingui, Praça da Nascente e lista que segue ... Falou em área verde, falou com a gente! Some a essa nossa pegada ecológica, o fato de haver um teatro em ameaça então, aí não tem jeito: precisávamos nos mobilizar.

    Somos uma rede com mais de 200 mil paulistanas e paulistanos mobilizados por uma cidade mais inclusiva, democrática e sustentável. Fiscalizamos e pressionamos o poder público. Se quiser receber nossos alertas e participar das decisões políticas que definem o futuro de SP, acesse nosso site e se inscreva.